Ir para o conteúdo Pular para o menú principal
ANÚNCIO
 

Álbum: o trabalho com a fotografia na escola

Ao perceber que a turma tinha preconceitos sobre os trabalhadores do campo, uma realidade comum na cidade de Dois Córregos, a professora Vera Lucato sugeriu que todos estudassem artistas que retrataram a vida rural e produzissem as próprias fotografias para uma exposição. Veja o passo a passo do trabalho e leia a reportagem completa na NOVA ESCOLA 259.

por:
BV
Beatriz Vichessi
A professora Vera Cristina Terrabuio Lucato, da EMEFEI Oscar Novakoski, em Dois Córregos, a 255 quilômetros de São Paulo, queria sensibilizar o olhar da turma para a linguagem fotográfica e fazer com que todos produzissem fotos. Para isso, ela escolheu um tema familiar para os alunos: o trabalho do campo, alvo de um preconceito inconsciente de vários estudantes. Na primeira etapa, a turma estudou pintores e fotógrafos que retrataram o assunto. Foto: Marina Piedade Estudar Portinari e outros mestres A professora Vera Cristina Terrabuio Lucato, da EMEFEI Oscar Novakoski, em Dois Córregos, a 255 quilômetros de São Paulo, queria sensibilizar o olhar da turma para a linguagem fotográfica. Para isso, ela propôs que a turma estudasse pintores e fotógrafos consagrados. A moçada também visitou o laboratório de informática da escola para pesquisar mais sobre os artistas selecionados pela educadora e os trabalhos realizados por eles. Vera acompanhou a busca e conversou com a turma sobre as obras, ajudando a turma a apreciar as imagens. Foto: Marina Piedade De olho dos detalhes A moçada também visitou o laboratório de informática da escola para pesquisar mais sobre os artistas selecionados pela educadora e os trabalhos realizados por eles. Vera acompanhou a busca e conversou com a turma sobre as obras, ajudando a turma a apreciar as imagens. Reunidos em grupos, os alunos foram desafiados a preparar apresentações sobre um dos artistas que haviam estudado. Durante as análises das imagens, os grupos abriam espaço para a participação dos colegas. Todos tinham sua vez para comentar as obras, concordar ou discordar das opiniões. Foto: Marina Piedade Seminários para socializar o saber Reunidos em grupos, os alunos foram desafiados a preparar apresentações sobre um dos artistas que haviam estudado. Durante as análises das imagens, os grupos abriam espaço para a participação dos colegas. Todos tinham sua vez para comentar as obras, concordar ou discordar das opiniões. Já mais familiarizada com o modo que o trabalho no campo foi retratado em pinturas e fotografias, a moçada assistiu à uma aula expositiva organizada por Vera sobre a história da linguagem e seus elementos básicos, como foco, enquadramento e luz. Com isso, Vera tinha como meta preparar a turma para fotografar o trabalho realizado na zona rural de Dois Córregos. Foto: Marina Piedade Um pouco de teoria sobre a fotografia Já mais familiarizada com o modo que o trabalho no campo foi retratado em pinturas e fotografias, a moçada assistiu à uma aula expositiva organizada por Vera sobre a história da linguagem e seus elementos básicos, como foco, enquadramento e luz. Com isso, Vera tinha como meta preparar a turma para fotografar o trabalho realizado na zona rural de Dois Córregos. Antes de liberar a turma para clicar, Vera organizou uma saída fotográfica para os alunos colocarem em ação o que tinham aprendido e poderem tirar dúvidas. Todos foram à feirinha do agricultor, realizada no centro da cidade, e com a ajuda de Vera, tiraram algumas fotos. Na escola, as produções foram discutidas coletivamente e avaliadas por Vera. Foto: Marina Piedade Hora de experimentar a fotografia Antes de liberar a turma para clicar, Vera organizou uma saída fotográfica para os alunos colocarem em ação o que tinham aprendido e poderem tirar dúvidas. Todos foram à feirinha do agricultor, realizada no centro da cidade, e com a ajuda de Vera, tiraram algumas fotos. Na escola, as produções foram discutidas coletivamente e avaliadas por Vera. Em duplas, trios ou individualmente - e desta vez sem a companhia da professora - os jovens saíram em busca de imagens para a exposição. Alguns escolheram como cenário a propriedade em que viviam e fotografaram cenas do cotidiano familiar. Outros, buscaram plantações de cana e estufas. De volta à escola, a turma selecionou as melhores fotos para montar a exposição e escolheu título para cada uma delas. Foto: Marina Piedade No campo, em busca das melhores imagens Em duplas, trios ou individualmente, os jovens saíram em busca de imagens para a exposição. Alguns escolheram como cenário a propriedade em que viviam e fotografaram cenas do cotidiano familiar. Outros, buscaram plantações de cana e estufas. De volta à escola, a turma selecionou as melhores fotos para montar a exposição e escolheu título para cada uma delas. Para avaliar as aprendizagens, além da apresentação coletiva, da participação na aula expositiva e das fotos tiradas por cada aluno, Vera pediu que todos escrevessem um relato sobre o projeto, contando de que tinham gostado e o que tinham aprendido. Foto: Marina Piedade O que cada um aprendeu Para avaliar as aprendizagens, além da apresentação coletiva, da participação na aula expositiva e das fotos tiradas por cada aluno, Vera pediu que todos escrevessem um relato sobre o projeto, contando de que tinham gostado e o que tinham aprendido. Ampliadas as fotos, a exposição foi montada em um supermercado de Dois Córregos e foi aberta à população. Algumas produções você confere a seguir. Foto: Marina Piedade Exposição aberta ao público Ampliadas as fotos, a exposição foi montada em um supermercado de Dois Córregos e foi aberta à população. Algumas produções você confere a seguir. Fotos dos alunos 'A Lida', de Miguel Marcelino Fotos dos alunos 'Escolhas', de Marina Camargo Fotos dos alunos 'Terra gentil', de Beatriz Sterzk Fotos dos alunos 'Segredos da terra', de Marina Almeida Fotos dos alunos 'O tratar da vida', de Debora Depicoli Fotos dos alunos 'Semeando', de Laura Paiva Fotos dos alunos 'Início', de Leonardo Miguel
ANÚNCIO
LEIA MAIS